Lídia Bantim

"Enquanto eu tiver perguntas e não houver respostas... continuarei a escrever." Clarice Lispector

Textos


CRUEL DESTINO





A vida, de repente, se fez gris
Arrancando de mim toda a riqueza
Que para conquistá-la tudo fiz
Mesmo quando só restava a incerteza

Não importava, pois que eu era tão feliz
Com aqueles momentos de beleza
Ah! não posso entender, ninguém me diz
Por que devo sofrer tanta tristeza...

Há dias, que por pouco desatino
Por ter sido brutalmente acordada
Do meu mais doce sonho feminino

Ser-me-ia mais sofrida a caminhada
Se, diante deste cruel destino,
Não estivesse eu por Deus tão amparada!

Imagem disponível em:

ttps://www.google.com.br/search?q=IMAGENS+DIAS+NUBLADOS&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ved=0ahUKEwjt1pqQh4LUAhXEkJAKHTqgASoQ_AUIBigB&biw=1366

Agradeço ao poeta Fernando Cunha Lima, deste recanto, pela belíssima interação:

VIDA

A vida é tudo o que acontece?
Enquanto fizermos os nossos planos?
Enquanto driblamos os desenganos
E tivermos força para uma prece.

A vida é tudo o que se merece
às vezes, com acertos ou enganos
Que saberemos no passar dos anos
E guardaremos como uma messe.

Não tenho mais um sonho, mas o vejo.
Nos que param defronte ao realejo
No canto enlouquecido pela vida

Falam os que não creem, mas eu creio.
Pois a vida passa-lhes de permeio
Trajetos sem começo e nem saída.


 
Lídia Bantim
Enviado por Lídia Bantim em 21/05/2017
Alterado em 24/07/2020
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras