Lídia Bantim
"Enquanto eu tiver perguntas e não houver respostas... continuarei a escrever." Clarice Lispector
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
LinksLinks
Textos


CRUEL DESTINO





A vida, de repente, se fez gris
Arrancando de mim toda a riqueza
Que para conquistá-la tudo fiz
Mesmo quando só restava a incerteza

Não importava, pois que eu era tão feliz
Com aqueles momentos de beleza
Ah! não posso entender, ninguém me diz
Por que devo sofrer tanta tristeza...

Há dias, que por pouco desatino
Por ter sido brutalmente acordada
Do meu mais doce sonho feminino

Ser-me-ia mais sofrida a caminhada
Se, diante deste cruel destino,
Não estivesse eu por Deus tão amparada!

Imagem disponível em:

ttps://www.google.com.br/search?q=IMAGENS+DIAS+NUBLADOS&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ved=0ahUKEwjt1pqQh4LUAhXEkJAKHTqgASoQ_AUIBigB&biw=1366
Lídia Bantim
Enviado por Lídia Bantim em 21/05/2017
Alterado em 27/05/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.